...leia aqui crônicas, veja as artes, soluções diversas...

Luiz Komoda




(18) 3222-4506
(18) 98806-7622 (oi)

Presidente Prudente

komoda@kompre.com.br

Escritores morrem

08/08/2014 11:03

Este texto foi publicado no jornal O IMPARCIAL no dia 8 de agosto de 2014, sexta-feira, na página 3 do primeiro caderno

 

         Escritores morrem

No intervalo de cinco dias faleceram dois grandes nomes da literatura brasileira: na madrugada de sexta-feira, 18 de  julho de 2014, em casa, no Leblon, Zona Sul do Rio, morreu o escritor e acadêmico João Ubaldo Ribeiro, aos 73 anos.  Com vários prêmios nacionais e internacionais, 7º ocupante da cadeira número 34 da Academia Brasileira de Letras. O secretário geral da ABL, Domício Proença Filho, classificou Ubaldo de escritor voltado para o povo brasileiro.

 Ariano Vilar Suassuna faleceu em Recife, no dia 23 de julho. Na Academia Brasileira de Letras era o sexto ocupante da Cadeira nº 32, eleito em 3 de agosto de 1989. Idealizador do Movimento Armorial e autor de obras como Auto da Compadecida e O Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, foi um grande defensor da cultura do Nordeste do Brasil. Fez a palestra “Defesa contra a teoria da evolução”.

 Para sua última obra de 7 volumes, formado por romance, teatro, gravura, poesia, Ariano fez pacto com Deus de que se esses seus escritos contivessem algo de sacrílego ou desrespeitoso, não permitisse concluir a obra. Ele concluiu.  

Antes destes, a morte já havia ceifado nomes da literatura brasileira tais como Jorge Amado, Zélia Gattai, Carlos Drumond de Andrade, Guimarães Rosa, Gonçalves Dias, Graciliano Ramos, a poetisa Cora Coralina, etc. E muito tempo antes, nem mesmo os escritores bíblicos do Novo Testamento (Mateus, Marcos, Lucas, João, Pedro e os irmãos de Jesus, Tiago e Judas) foram poupados. Os escritores do Antigo Testamento também morreram, embora Moisés tenha sido ressuscitado: Lucas 9: 28 a 31 descreve ele e Elias conversando com Jesus.

Mais cedo ou mais tarde, todos, escritores e leitores serão levados pela senhora morte. Daniel 12:2 diz o que ocorrerá após a morte: “Multidões que dormem no pó da terra acorda­rão: uns para a vida eterna, outros para a vergo­nha, e desprezo eterno”. “Vergonha e desprezo eterno” significam “lugar nenhum” pois no reino perfeito de Deus não há espaço para isso. Portanto, ou a pessoa (sem exceção) irá para a vida eterna ou então será deletada definitivamente do universo. Isso tem muita lógica, pois Deus não deseja ninguém infeliz em seu reino perfeito e feliz: “Ainda que se tenha compaixão do ímpio, ele não aprenderá a justiça; na terra da retidão ele age perversamente e não vê a majestade do Senhor. Agora eles estão mortos, não viverão; são sombras, não ressuscitarão. Tu os castigaste e os levaste à ruína; apagaste por completo a lembrança deles!”. Isaías 26:10 e 14.

E a morte não será problema insolúvel para os escribas bíblicos e os amigos modernos de Jesus, veja, por exemplo, o caso de Daniel 12:8, 9 e 13: “Siga o seu caminho, Daniel, pois as palavras estão seladas e lacradas até o tempo do fim. Quanto a você, siga o seu caminho até o fim. Você descansará e, então, no final dos dias, você se levantará para receber a herança que lhe cabe”. Daniel ressuscitará para receber a herança eterna. Assim como todos demais colegas que escreveram a Bíblia Sagrada mais os heróis da fé de todos os tempos.

Portanto, para eu, escritor, e você, leitor, mais que morrer, o importante é amar Jesus: “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos”. João 14:15. Outros versos de João (17:12 e 15:14 e 15) dizem que amigos permanentes e os apóstolos fiéis herdarão a vida eterna feliz. E 1 João 2 conclui: “Meus filhinhos, escrevo a vocês estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo. Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos. Aquele que diz: “Eu o conheço”, mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. Mas, se alguém obedece à sua palavra, nele verdadeiramente o amor de Deus está aperfeiçoado. Desta forma sabemos que estamos nele: aquele que afirma que permanece nele deve andar como ele andou”. Estes escritos são para escritores e leitores. Morrer é inevitável, ressuscitar é possível para os amigos de Jesus.

Está escrito na Bíblia Sagrada.